Família de jovem decapitada em Gaspar presta depoimento na polícia

Irmã de Luciana ficou sabendo de assassinato brutal por meio das notícias

Família de jovem decapitada em Gaspar presta depoimento na polícia

Irmã de Luciana ficou sabendo de assassinato brutal por meio das notícias

Alice Kienen

Mais de 24 horas após trilheiros encontrarem o corpo de Luciana Avancini no bairro Gaspar Alto, a irmã mais velha dela esteve na delegacia do município para prestar depoimento. Priscilla Avancini, de 27 anos, ficou sabendo da morte brutal da jovem de 19 anos pelas notícias.

Luciana foi encontrada decapitada e esfaqueada na manhã deste domingo, 22. Pedaços do crânio e do maxilar dela foram encontrados na proximidade. Ela também tinha marcas de facadas nas costas. A jovem foi identificada por meio da impressão digital.

De acordo com o Instituto Geral de Perícias, Luciana Avancini de Souza Franco teria sido assassinada cinco dias antes de seu cadáver ter sido encontrado. A jovem não tinha passagens pela polícia e ninguém havia registrado o desaparecimento dela.

Reprodução/Facebook

Antes de prestar depoimento ao delegado Bruno Effori, Priscilla relatou ao Jornal Metas que Luciana e outra irmã adolescente moravam em Curitiba (PR) quando perderam a mãe, há dez anos. O padastro colocou as meninas em um abrigo, de onde elas fugiram algumas vezes.

Priscilla também contou ao jornal que chegou a pedir a guarda das irmãs na justiça, motivo que trouxe Luciana à Blumenau. Entretanto, após problemas de convivência e diversas fugas, Priscilla devolveu elas ao Estado há três anos.

No início deste ano, as duas voltaram a procurar Priscilla, que as acolheu, mas foram embora em março. Luciana afirmou que queria voltar para Curitiba e mantinha contato com a irmã mais velha pelo Facebook.

“Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo. Lembro da Luciana pequena, são muitas recordações. Não sei quantas vezes eu pedi a ela para não se envolver com gente errada. Espero que Deus se encarregue em fazer justiça”, relatou ao jornal gasparense.

Reprodução/Facebook
Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo