+

Fiança paga com nota falsa: MP-SC investiga possíveis irregularidades na Central de Polícia, em Blumenau

Inquéritos investigam também demora em depósito e recibos de incineração de drogas

A 8ª Promotoria de Justiça da Comarca de Blumenau abriu inquéritos para investigar duas situações envolvendo a Central de Plantão Policial, localizada no bairro Garcia. Os documentos foram assinados pelo promotor Carlos Eduardo Cunha.

Um dos inquéritos abertos pelo Ministério Público de Santa Catarina (MP-SC) aborda a demora de dois meses para o depósito de uma fiança de no valor de R$ 954, paga por um homem preso em flagrante por dirigir embriagado em maio de 2018. Além disso, no momento do depósito foi constatado que uma nota de R$ 100 era falsa.

O MP-SC deu o prazo de 15 dias para que o responsável pela delegacia responda porque o dinheiro demorou mais de dois meses para ser depositado.

Destino das drogas apreendidas

Um segundo inquérito publicado pelo promotor na mesma data, questiona o destino de drogas apreendidas pelo órgão “em diversos procedimentos policiais”. Os entorpecentes devem ser destruídos por meio de incineração.

De acordo com o documento, a Central de Plantão Policial foi intimada anteriormente, mas não se pronunciou sobre o assunto. Portanto, o inquérito questiona também a falta de respostas sobre o destino das apreensões.

Novamente o Ministério Público busca esclarecer os fatos em 15 dias. Entre as cobranças está: comprovação da destruição das drogas e justificativa da ausência do documento até então; caso elas não tenham sido destruídas, o local em que estão depositadas; motivo para não terem se pronunciado sobre o fato até então.

A Policia Civil de Blumenau foi procurada pela reportagem e afirmou que esse tipo de apuração é de rotina. A polícia também espera ser notificada para ter acesso aos detalhes do processo.

Colaborou Alice Kienen

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo