Robson Pereira era vendedor em uma loja. Patricia Hildinger Pereira, auxiliar-administrativa. Recém-casados e com uma família a construir, decidiram conciliar as concorridas rotinas profissionais com um novo negócio, que proporcionasse renda extra.

A escolha que o casal faria no já distante ano de 2005 marcaria não só a vida deles, mas proporcionaria a Blumenau um empreendimento que virou fenômeno no ramo de alimentação e entretenimento. O Megadog Lanches nasceu, como tantas outras empresas brasileiras, do suor de empreendedores dispostos a arriscar e trabalhar duro.

Robson e Patrícia decidiram vender cachorro-quente nas noites blumenauenses. Trabalhavam de dia em seus empregos e à noite estacionavam o carrinho próximo à então faculdade Ibes, no Centro de Blumenau.

A breve experiência os fez perceber que o negócio tinha potencial, mas que para deslanchar era preciso ampliar as vendas para além do intervalo das aulas na faculdade.

Foi aí que decidiram levar a Fiorino para o bairro Água Verde, na rua Frei Estanislau Schaette. Ali o carrinho de cachorro-quente deixaria de ser um incremento de renda, viraria um projeto de vida e um empreendimento de sucesso. Os empregos na loja e no escritório ficariam no passado. Era hora de deslanchar.

 

A primeira parada foi no estacionamento da loja Colchões Rafaelli. Por noites a fio, Robson e Patrícia atenderam dezenas, centenas, milhares de blumenauenses. O cachorro-quente do Megadog foi ficando cada vez mais famoso. Virou referência.

Ambulante delivery

O Megadog Lanches foi o primeiro negócio ambulante de Blumenau a criar um serviço de delivery. Enquanto a Fiorino permanecia atendendo em local fixo, o disque-entregas aumentou a capilaridade de atendimento e gerou maior conforto a quem preferia saborear em casa o melhor cachorro-quente da cidade.

Com a novidade, a empresa cresceu. Superou os limites do bairro e passou a atender um público cada vez maior. Hoje, 70% das vendas do Megadog são entregues no endereço do cliente.

Megadog Lanches: a loja

Depois de dois anos de trabalho árduo e crescimento, uma decisão da Vigilância Sanitária de Blumenau trouxe um empecilho ao negócio, mas que acabou virando oportunidade para o Megadog. Estava proibida a venda de carne de frango pelos vendedores ambulantes blumenauenses.

Foi o empurrão que faltava para que o Megadog desse um passo à frente. Ao invés de simplesmente tirar a opção do cardápio para continuar dentro das normas, preferiu outro caminho: deixar o mercado ambulante e transformar o carrinho de cachorro-quente em empresa com endereço fixo.

Doze anos depois da grande aposta, Patrícia e Robson colhem os frutos do empreendedorismo. A empresa que construíram lidera o mercado de cachorro-quente em Blumenau. Todos os meses o Megadog serve mais de 8 mil lanches, e os números não param de crescer.

Sabor único e preço atrativo vêm acompanhados de organização eficiente e investimento constante no reforço da marca, que é sinônimo de sucesso.

Baixe o aplicativo do Megadog

Os pedidos de entregas podem ser feitos via site e aplicativo, desenvolvidos especialmente para os clientes Megadog. E o melhor: pedidos online têm entrega gratuita. Se o cliente for buscar no balcão, ganha a porção de batatas fritas.

O cardápio ficou cada vez mais variado, com diferentes sabores e tamanhos. O Megadog serve desde lanches com 300 gramas até o Superdog, com 700 gramas. O tamanho do pão usado no cachorro-quente do Megadog faz a diferença: são 20 centímetros de sabor e textura especiais.

Baixe o aplicativo, experimente o melhor cachorro-quente da cidade e entenda o segredo do sucesso desse empreendimento blumenauense.

Visite o Megadog