Outubro Rosa: Rede Feminina de Blumenau reforça importância do autoexame

Se identificada precocemente, doença tem mais chance de cura

Outubro Rosa: Rede Feminina de Blumenau reforça importância do autoexame

Se identificada precocemente, doença tem mais chance de cura

Redação

No mês da conscientização e prevenção ao câncer de mama, o Outubro Rosa, a Rede Feminina de Combate ao Câncer de Blumenau reforça a importância de adotar hábitos de vida saudáveis e de fazer o autoexame. Se detectada nas fases iniciais, a doença tem mais chance de cura.

E a melhor maneira de identificar um câncer precocemente e aumentar a possibilidade de vencer a doença é a conhecendo a própria mama, aponta a presidente da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Blumenau, Maria Christina Duarte Pereira Dorigatti: “As mulheres precisam se tocar mais e ficar atentas a qualquer alteração nas mamas.”

Outra forma de detectar o câncer de mama é através da mamografia. Em Blumenau, foram feitos de fevereiro a junho deste ano 958 exames. A mamografia é custeada pelo SUS para mulheres de 40 a 69 anos. Na Rede Feminina também são feitos os exames preventivos de câncer de colo de útero, conhecidos como papanicolau. Foram feitos 2.398 de fevereiro a junho.

Para ser atendida na Rede Feminina é preciso agendar pelo telefone 3322-8882. Qualquer mulher pode buscar atendimento. Primeiro é feito o papanicolau e o exame clínico da mama. Caso seja identificada alguma alteração ou a paciente tenha entre 40 e 69 anos, ela é encaminhada para fazer a mamografia.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), em 2013 foram registradas 14.388 mortes causadas pelo câncer de mama, sendo 181 homens e 14.206 mulheres. Este é um dos tipos de câncer mais comuns entre as mulheres no Brasil e no mundo, atrás apenas do de pele não melanoma. Embora seja mais raro, também acomete homens, que representam 1% dos casos.

Fatores de risco e prevenção
Dentre os fatores que podem causar o câncer de mama em mulheres estão a menarca precoce (primeira menstruação antes dos 11 anos), a gravidez tardia (após os 30 anos), a menopausa precoce e o histórico familiar da mulher, que tem mais chance de desenvolver a doença se algum familiar também tiver tido.

De acordo com a ginecologista e obstetra Ana Paula Fagundes da Silva, uma recomendação básica para prevenir o câncer de mama é evitar a obesidade através de uma alimentação equilibrada e praticando exercícios físicos, já que excesso de peso aumenta o risco de desenvolver a doença. “Amamentação também é considerada um fator de proteção. A ingestão de bebida alcoólica e o tabagismo são fatores de risco para esse tipo de câncer e devem ser evitados”, completa.

Autoexame: o que procurar?
O autoexame deve ser feito pela própria mulher a partir do início da vida sexual. Deve-se observar quaisquer alterações externas na pele da mama e no mamilo; no tamanho; consistência; sensibilidade; aparecimento de nódulos ou caroços; sensação de tensão, dor ou calor. Deformações, alterações na cor do mamilo, desvio no bico do seio, vermelhidão, inchaço, retração na pele e caroços na região das axilas também podem ser sinais.

“É importante olhar e apalpar as mamas em frente ao espelho uma vez ao mês, uma semana após a menstruação. As pacientes que não menstruam devem escolher um dia no mês para realizar o autoexame”, diz a ginecologista Ana Paula.

O autoexame consiste em passar os dedos por toda a mama e procurar por abaulamentos, nódulos ou alterações na pele, com o braço levantado e o cotovelo dobrado. A mulher também pode fazer o autoexame deitada, com uma das mãos atrás da cabeça e a outra apalpando a mama do lado contrário, devendo examinar também as axilas em busca de nódulos. Não é necessário apertar os mamilos.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo