Relembre: ciclone bomba que matou 14 pessoas e causou destruição em SC completa um ano

Evento climático aconteceu em 30 de junho de 2020

Relembre: ciclone bomba que matou 14 pessoas e causou destruição em SC completa um ano

Evento climático aconteceu em 30 de junho de 2020

Jotaan Silva

Esta quarta-feira, 30 de junho de 2021, completa-se um ano do ciclone bomba que atingiu Santa Catarina e vitimou 14 pessoas em todo estado. Além das mortes, o evento climático que registrou ventos que ultrapassaram os 130 km/h deixou, segundo dados da Defesa Civil do estado, 192 pessoas desabrigadas e 11,5 mil desalojadas.

Ainda segundo a Defesa Civil catarinense, 165 municípios tiveram prejuízos, que no total, passaram de R$ 277 milhões. Por conta disso, o Governo do Estado decretou estado de calamidade na época.

Registros em Blumenau

Em Blumenau não houve vítimas fatais. Porém, os estragos materiais foram grandes e assustaram. Fotos foram tiradas por moradores mostrando os danos causados. Na rua XV de Novembro, por exemplo, uma grande árvore teve sua raiz arrancada com a força do vento e atravessou a via.

Reprodução/redes sociais

Na rua Curt Hering, também no Centro, o mesmo aconteceu com outra árvore. Essa acabou atingindo veículos que estavam estacionados, causando, além do susto, danos materiais.

Reprodução/Redes sociais

Outro fato que chamou atenção na época aconteceu no bairro Itoupava Norte. Um posto de combustíveis, localizado na Avenida Lisboa, teve parte a estrutura destruída, quando o telhado desabou, com a força do vento.

Reprodução/redes sociais

No bairro Itoupava Seca, o ginásio da Sociedade Recreativa e Esportiva Ipiranga, teve seus vidros externos arrebentados. Estilhaços puderam ser vistos pelo chão da sede do clube, que precisou do atendimento da Defesa Civil.

Reprodução/Redes sociais

Casa São Simeão

A Casa São Simeão foi um dos locais atingidos pelo ciclone que passou por Blumenau no ano passado. Os principais prejuízos envolveram destelhamento, especialmente da enfermaria feminina.

Todos os idosos foram alocados em outra área da casa asilar. Ninguém ficou ferido e a área afetada foi isolada. Um gerador foi instalado até a retomada da energia elétrica. Ele foi necessário para que os residentes pudessem tomar banho, se alimentar e a lavanderia continuasse funcionando.

Além de perderem telhas, folhas de calhetão, painéis solares e toldos, partes do forro e das paredes também foram danificados. Móveis também foram afetados pela água. Três árvores caíram e uma tampa de caixa da água foi destruída. O seguro foi acionado para que as correções pudessem ser feitas.

14 mortes

Ao todo, segundo informações da Defesa Civil catarinense, 14 pessoas morreram em decorrência de acidentes por conta do ciclone extratropical que atingiu o estado. A primeira vítima foi Dorilde Alba Meotti Guadagnin, que tinha 78 anos. Ela foi atingida por uma árvore, quando estava no quintal de casa, em Chapecó.

As outras mortes foram registradas nos dias seguintes, nos hospitais. No Vale do Itajaí, foram registrados óbitos em Brusque, Ilhota, Rio dos Cedros. Na Grande Florianópolis, em Governador Celso Ramos, Canelinha, Tijucas e Santo Amaro da Imperatriz e no Norte, em Itaiópolis.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Blumenau. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo