+

Residências associadas a saudação nazista em coluna da Folha são de família de Brusque

Eles pretendem entrar na Justiça contra a colunista e o jornal paulista

Conhecido pelos brusquenses, o sobrenome Heil, encontrado nos telhados de algumas casas do município de Urubici, na Serra Catarinense, foi tema de um artigo de opinião publicado no jornal Folha de São Paulo nesta semana. Os proprietários das residências são Valmor e Sandra Heil, moradores do Cedro Alto, em Brusque.

A autora do texto, a jornalista Giovana Madalosso, mencionou ter visto essa palavra durante suas férias na Serra. Em seu artigo, a jornalista disse que palavra poderia estar relacionada à saudação nazista “Heil Hitler” (salve Hitler, em português).

A verdade, porém, é que Heil é o sobrenome do casal brusquense. Valmor, 73 anos, conta que eles ficaram sabendo da publicação da Folha de São Paulo na segunda-feira, 29, quando eles começaram a receber mensagens de amigos no celular.

Eles receberam a notícia com surpresa e, inicialmente, não deram muita atenção, pois achavam que não teria grande repercussão.

Reprodução

Vendo a proporção que o assunto tomou, porém, eles se sentiram tristes por serem alvo de uma publicação que não condiz com o que eles acreditam e também pelo cunho político do texto.

Na coluna, a jornalista estabelece uma conexão entre o resultado eleitoral das eleições de 2022 e a suposta saudação. Essa alegação da jornalista foi contestada pela Câmara de Vereadores de Urubici, que emitiu uma nota de repúdio.

“Ninguém conversou com a gente”, lamenta Valmor, sobre a publicação do jornal paulista. Segundo o brusquense, as casas são utilizadas apenas na temporada de inverno, quando eles vão para Urubici para aproveitar o tempo frio. Algumas também são alugadas para amigos.

“Sempre gostamos da Serra e vamos lá desde a década de 1980. Fizemos muitos amigos na cidade e pagávamos hotel quando visitávamos. Então decidimos comprar um terreno. A primeira casa no terreno foi construída há 13 anos”, conta.

Repercussão

Valmor conta que seu bisavô veio da Alemanha para Brusque e, desde então, a família se estabeleceu e nunca mais deixou a cidade.

Por conta da repercussão negativa da reportagem para a cidade, Valmor conta que a prefeita de Urubici, Mariza Costa, entrou em contato e que pretende fazer uma representação judicial contra a jornalista e a Folha de São Paulo.

Além disso, ele e a família também vão entrar com um processo por causa da coluna publicada pela Folha.

A publicação da Folha

No texto, a colunista também estabelece uma conexão entre o resultado eleitoral das eleições de 2022 e a suposta saudação. Essa alegação da jornalista foi contestada pela Câmara de Vereadores de Urubici, que emitiu uma nota de repúdio.

De acordo com Valmor, ele e a família não foram contactados pela jornalista ou pelo jornal para que fosse feito algum pedido de desculpas. Além disso, a publicação segue no site da Folha.


Assista agora mesmo!

Prepare em casa um delicioso risoto de camarão com o limão siciliano:

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo