+

Saneamento ecológico é instalado em casas de Blumenau

Iniciativa conta com parceria de rotarianos brasileiros e norte-americanos

A parceria entre rotarianos brasileiros e norte-americanos está ajudando a transformar a realidade ambiental de Blumenau. Um projeto de saneamento ecológico está garantindo a implantação de 30 sistemas ecológicos e sustentáveis de tratamento de esgoto no bairro Garcia, zona sul da cidade.

O bairro foi escolhido para implementação do projeto porque é um dos três pontos de captação de água da cidade. No local, o Serviço Municipal de Água e Esgoto de Blumenau (Samae) possui uma estação de tratamento que garante 30% do abastecimento da cidade, atendendo diretamente mais de 100 mil pessoas.

“O que preocupa é que das 170 residências dessa região, 84% usam fossas sanitárias, 16% não tem qualquer tratamento sanitário e despejam seus efluentes diretamente nos ribeirões da região. Historicamente isso é um problema social, com forte repercussão ambiental”, destaca o presidente do Rotary Club Blumenau-Garcia, Anderson Micheluzzi.

Saneamento ecológico

Residências que ficam próximas ao Ribeirão Garcia estão recebendo tanques de evapotranspiração (TEvaps), também conhecidos como “fossas verdes” ou “fossas ecológicas”.

A estrutura é formada por uma espécie de piscina construída ao lado de cada residência, que recebe o resíduo de tanques, pias e banheiros. Uma base de pneus usados compõe uma espécie de câmara que separa o líquido do material orgânico. Camadas de entulho, brita, areia e terra complementam a estrutura, permitindo que microrganismos depurem o material.

“Os TEvaps acabam recobertos por plantas que filtram a água e ajudam a tornar as estruturas praticamente imperceptíveis”, explica o professor universitário Francisco Péricas, do Rotary Club Blumenau-Garcia, um dos coordenadores do projeto. Foi ele quem intermediou a parceria entre brasileiros e norte-americanos.

Reprodução

“O sistema é muito simples e não há qualquer contato dos resíduos do interior dos TEvaps com o seu entorno. Isso garante que esse esgoto jamais chegue até o ribeirão”, complementa o ex-presidente do Rotary Club Blumenau-Garcia, José Luiz Correa, que semanalmente fiscaliza a execução da obra.

O projeto foi concebido em 2022 e, após ter os recursos assegurados, começou ser implementado em fevereiro deste ano. A construção de cada TEvap custa aproximadamente US$ 2 mil, o equivalente a R$ 10 mil. No total, seis clubes de Rotary e três Distritos do Brasil e dos Estados Unidos, além da Fundação Rotária se envolveram na ação.

“Este é um exemplo prático de como a parceria faz a diferença na vida das pessoas. Demonstra na prática como podemos interferir positivamente na vida dos outros. Não importando o idioma ou o país de origem”, comenta Jeff Matera, do Rotary Club Marble Falls, do Texas, que ajudou a financiar o projeto.

A prefeitura de Blumenau, que apoia o projeto desde sua concepção, pretende incentivar os demais moradores das redondezas para que se unam ao projeto e também implementem TEvap´s – que têm uma efetividade maior que fossas convencionais.

Leia também:

1. Onda de calor deve seguir até o fim de semana em Blumenau e região, afirma Defesa Civil
2. Ex-pároco em Blumenau, Frei Dalvino Munaretto, morre aos 90 anos
3. Mc Daniel está entre atrações confirmadas em festival de Blumenau
4. Suspeito de atirar em cachorro do vizinho tem materiais de caça ilegal apreendidos em Blumenau
5. Saiba até quando devem durar as obras na rua Divinópolis, em Blumenau


Veja agora mesmo!

Construída pela comunidade, Sociedade 1º de Janeiro busca conservar tradições:

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo