Táxi Solidário começa a circular nesta sexta-feira em Blumenau com corridas a R$ 5

Prefeitura autorizou a ideia que deve ser colocada em prática durante pelo menos 120 dias

Táxi Solidário começa a circular nesta sexta-feira em Blumenau com corridas a R$ 5

Prefeitura autorizou a ideia que deve ser colocada em prática durante pelo menos 120 dias

Bianca Bertoli

Corrida de táxi em Blumenau a R$ 5 a partir desta sexta-feira, dia 15. É o que promete a  Cooperativa dos taxistas da cidade (Coopertáxi) para atrair mais clientes e tentar amenizar os prejuízos que os motoristas de aplicativo (Uber) têm trazido para a classe. O Táxi Solidário, como é conhecido em algumas capitais brasileiras, funcionará por aqui durante quatro meses, mas a autorização do Seterb pode ser prorrogada após o término desse prazo.

Na prática, a pessoa que quiser ir até um local pagando R$ 5 pode acenar para o táxi sinalizado com a placa no vidro dianteiro, que indicará para onde o veículo está indo (foto abaixo). O taxista coloca a imagem sempre que termina uma corrida tradicional, na volta para o ponto onde tem permissão. Enquanto não chega no bairro de retorno, o carro pode parar e recolher até quatro passageiros, em um sistema que imita as caronas solidárias.

Márcio Pinheiro/Divulgação

A ideia de implementar em Blumenau foi do taxista Márcio Pinheiro, que lançou a sugestão em uma assembleia da categoria em meados de novembro. Como muitos mostraram interesse, algumas placas foram confeccionadas pela Coopertáxi e distribuídas aos motoristas. Segundo o presidente da Coopertáxi, Ranieri Gomes, cerca de 50 dos 184 taxistas do município já estão prontos para começar. O número de adeptos deve aumentar a medida que o serviço for ganhando as ruas.

“Vai ser inclusive mais barato que o aplicativo [Uber], tendo a segurança e conforto de um táxi oficial. O Táxi Solidário é a reinvenção do taxista, como foi solicitado pelas pessoas nas redes sociais. Vamos atender um pedido da população e compensar parte das perdas que temos com o Uber”, comentou Pinheiro.

Segundo o taxista, há colegas que perderam mais da metade dos clientes para o concorrente. Toda a renda gerada nas corridas solidárias irão para os motoristas, em um intervalo de tempo que seria gasto apenas para voltar ao ponto com o veículo vazio. A intenção é que o Táxi Solidário venha para ficar, tornando Blumenau pioneira em Santa Catarina com essa prática.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio