Trabalhadora surda resgatada da casa de desembargador de Blumenau se reúne com ministro dos Direitos Humanos

Encontro aconteceu na terça-feira

Trabalhadora surda resgatada da casa de desembargador de Blumenau se reúne com ministro dos Direitos Humanos

Encontro aconteceu na terça-feira

Marlos Glatz | Revisão

O ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, conheceu na última terça-feira, 1º, Sônia Maria de Jesus, trabalhadora resgatada em condições análogas à escravidão na casa do desembargador blumenauense Jorge Luiz de Borba, em Florianópolis.

O encontro aconteceu na sede do Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT-SC). O ministro Silvio Almeida e a Secretária Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Anna Paula Feminella, conheceram os processos de inclusão social, comunitária e educacional aos quais Sônia, que é surda, tem se integrado.

Relembre o caso: Desembargador de Blumenau estaria mantendo mulher surda sem remuneração para trabalhar em sua casa

A presidente da Associação de Surdos da Grande Florianópolis, Sandra Lúcia Amorim, afirmou que Sônia tem participado de todas as aulas propostas, dança, ginástica, Libras e tem bom vínculo com os colegas.

Sandra enfatizou que a trabalhadora demonstrou boa memória e maior capacidade de expressão quando exposta aos estímulos visuais, e quando encorajada por professores ou colegas, porém ela ainda possui dificuldade de comunicação.

“O principal foco na continuidade do processo educativo é iniciar o ensino dos sinais referentes às pessoas e cumprimentos, pois ela ainda demonstra não compreender nomear a si ou às pessoas do dia a dia, bem como tem dificuldades de comunicação básica como pedir para ir ao banheiro ou sinalizar que está com fome”, explicou a presidente da entidade.

Encontro

A visita foi organizada em conjunto com a Auditoria Fiscal do Trabalho da Superintendência Regional do Trabalho em Santa Catarina. O ministro e a secretária nacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência foram recebidos pelos procuradores do Trabalho Luciano Arlindo Carlesso e Piero Menegazzi e pela auditora fiscal do Trabalho Luciana Xavier Sans de Carvalho. Participaram, ainda, a vice-reitora da Universidade Federal de Santa Catarina, Joana Célia dos Passos, e a gerente de Assistência Social do Centro de Integração Empresa Escola de Santa Catarina Lisiane Bueno.

MPT/Divulgação

Pela manhã de terça, o ministro participou do evento “Diálogos interseccionais da deficiência”, na Universidade Federal de Santa Catarina, que também contou com a presença do procurador-chefe do MPT-SC, Piero Menegazzi, dentre outras autoridades.

O evento tratou sobre a construção do “Plano Viver Sem Limites 2”, que abrange políticas públicas direcionadas às pessoas com deficiência e suas famílias, e que também envolve o debate sobre acesso ao mundo do trabalho, um dos focos da atuação do Ministério Público do Trabalho.


Assista agora mesmo!

Veja o antes e depois de moradora de Blumenau após transformação completa no visual:

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo