VÍDEO: Após ver cão dentro de carro no calor e tentar ajudar, indaialense é agredida

Mulher diz que ela e esposo foram agredidos por três pessoas em um estabelecimento da cidade

VÍDEO: Após ver cão dentro de carro no calor e tentar ajudar, indaialense é agredida

Mulher diz que ela e esposo foram agredidos por três pessoas em um estabelecimento da cidade

Redação

Uma moradora de Indaial alega ter sido agredida por outras duas mulheres após alertar que o cachorro que estava dentro do carro passava calor. Segundo Maria Alice Rosa, o caso ocorreu nesta sexta-feira, 13.

Em um vídeo postado em sua rede social, a vítima disse que viu o carro no sol e que no momento a temperatura era de 30ºC. Maria avistou o animal passando calor dentro de veículo e disse que havia apenas uma pequena abertura na janela para entrar ar.

A mulher decidiu conversar com a dona do veículo, mas foi agredida por duas pessoas. A vítima apresentava sinais de agressão no rosto, com lábios arrebentados e alguns roxos na bochecha.

“Tudo aconteceu em um estabelecimento. Eu estava esperando a minha comida chegar. Quem estava em Indaial sabe o calor que estava. Era 16h e tinha um cachorro dentro de um carro”, relata no vídeo.

A vítima diz que viu uma família no estabelecimento olhando para o cachorro e que decidiu abordá-los. Depois de pedir para eles tirarem o animal do carro, a mulher retornou para sua mesa.

Neste instante, uma discussão foi iniciada. Segundo Maria, uma das mulheres que estava na mesa levantou e foi até a vítima.

“Ela veio até minha mesa e apontou o dedo para mim. Eu levantei e ela me deu um tapa. Eu peguei meu celular para filmar a agressão e tentar me defender, mas ela jogou ele longe. Eu fui me defender e a mãe dela veio em cima de mim e as duas ficaram me espancando muito. Isso aqui [aponta para o lábio] foi um chute na cara que eu levei”, conta emocionada.

Ela diz que estava com o marido no local, mas que ambos ficaram sem reação ao ver a agressão. Ela alega que uma terceira pessoa chegou ao local e começou a agredir o esposo. “Eles estavam tentando fugir. Bem na hora, a Polícia chegou e nós fizemos o boletim de ocorrência. Aquilo era maus-tratos de animal”.

A vítima afirma que só soube depois que deveria ter ligado para polícia quando viu a situação. “Eu só quis ajudar o cachorro e elas me espancaram”.

Além das lesões no rosto, ela também teve arranhões espalhados pelo corpo. “Foi um ato de violência horrível, nunca imaginei por passaria por isso só estava alertando que estava muito calor para o cachorro”, finaliza.


Quer receber notícias diretamente no seu celular? Clique aqui e entre no grupo de WhatsApp do jornal

Prefere ficar bem informado pelo Telegram? O jornal tem um canal de notícias lá. Clique aqui para participar

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo