Banco do Brasil oferece antigo prédio do Besc à prefeitura por R$ 11,3 milhões

Proposta do poder público municipal era pagar R$ 9 milhões pelo imóvel

Banco do Brasil oferece antigo prédio do Besc à prefeitura por R$ 11,3 milhões

Proposta do poder público municipal era pagar R$ 9 milhões pelo imóvel

Suellen Venturini

A prefeitura de Blumenau vai avaliar a possibilidade de adquirir o prédio onde funcionava a agência do Banco do Estado de Santa Catarina (Besc), na rua XV de Novembro, no Centro de Blumenau pelo valor de R$ 11,3 milhões.

Essa foi a contraproposta feita pelo Banco do Brasil, que é proprietário do imóvel, ao prefeito Mário Hildebradt em uma reunião na manhã desta quarta-feira, dia 16.

A proposta inicial do governo municipal, feita semana passada, era pagar R$ 9 milhões no imóvel. Um laudo da Caixa Econômica Federal, solicitado pela prefeitura, apontou que o imóvel vale R$ 10,254 milhões.

De acordo com o secretário de Orçamento e Gestão, Paulo Costa, dentro de 30 dias a prefeitura deve responder ao Banco do Brasil se fará ou não a compra. Como o banco coloca a condição de pagamento à vista, a prefeitura estuda contratar uma linha de financiamento do Banco do Brasil para pagar o imóvel.

“Considerando juros de 8% a 10% ao ano nesse tipo de operação, que tem atualização ao longo do tempo, o retorno de investimento é de médio a longo prazo. Em um primeiro momento não é uma situação muito viável”, disse Costa. Atualmente, Blumenau gasta R$ 7 milhões com alugueis por ano.

Em 2018, o banco tentou leiloar o prédio pela segunda vez com o lance mínimo de R$ 11,5 milhões mas não recebeu lances. A prefeitura começou a estudar a compra do prédio no fim do ano passado, com a intenção de fazer uma reforma e transferir algumas secretarias que funcionam em locais alugados.

R$ 8 milhões em reformas

Segundo o secretário de Orçamento e Gestão o Executivo, o valor da reforma necessária para que o prédio receba as secretaria chega a R$ 8 milhões.

“O imóvel está bastante deteriorado tendo em vista que está há muito tempo sem uso e é um prédio antigo”, explicou Costa.

Somado ao valor do imóvel, o investimento chegaria a R$ 19,3 milhões, sem contar os juros do financiamento. “É um valor que está bastante acima do que a Prefeitura entende que teria condições de arcar”, comentou o secretário.

Se for comprado, o prédio vai receber secretarias como a de Educação, que funciona em prédio alugado na rua Paraíba, Saúde, que fica na rua 2 de setembro, e a Fundação do Meio Ambiente (Faema), hoje em outro imóvel da Rua XV.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo