Blumenau cai dez posições em ranking que compara evolução dos municípios

Saneamento e Sustentabilidade foi a única área na qual cidade evoluiu de acordo com estudo

Blumenau cai dez posições em ranking que compara evolução dos municípios

Saneamento e Sustentabilidade foi a única área na qual cidade evoluiu de acordo com estudo

Alice Kienen

O município de Blumenau perdeu dez posições no Desafio da Gestão Municipal (DGM) 2021 em comparação ao estudo do ano passado. O ranking, que colocou a cidade em 34º lugar nesta edição, analisa a evolução recente das 100 maiores cidades brasileiras.

O IDGM, índice criado pelo estudo, reúne 15 indicadores em quatro áreas essenciais para a qualidade de vida da população. São elas: educação, saúde, segurança e saneamento e sustentabilidade. As cidades selecionadas representam metade do PIB brasileiro.

O melhor município neste ano foi Maringá (PR), com o índice de 0,756. O mais bem colocado em Santa Catarina foi Florianópolis. Em 21º lugar, a capital subiu duas posições em comparação ao ano passado, com o índice de 0,71.

Ainda à frente de Blumenau ficou o município mais populoso do estado. Joinville subiu sete colocações em comparação a 2020. Com o índice de 0,683, a cidade conquistou o 29º lugar. Blumenau conquistou o número de 0,59.

O DGM 2021 utilizou dados de 2018 e 2019 para elencar as cidades. Para conferir detalhes dos avanços de Blumenau na última década, acesse o site do Desafios da Gestão Municipal.

A Prefeitura de Blumenau reitera que estar entre as 50 melhores cidades “continua sendo uma excelente avaliação”. Ela também destaca que o levantamento foi feito logo após uma recessão econômica. Confira abaixo o IDGM da cidade por área:

Educação

No quesito educação, Blumenau teve um crescimento de 0,078 pontos desde 2009. O índice foi de 0,565 para 0,643. Entretanto, em comparação ao crescimento dos demais municípios, a cidade perdeu 14 posições. Atualmente, está na 16ª, uma abaixo do ano passado.

Em primeiro lugar está Piracicaba (SP) com 0,699, mantendo a posição do ano passado. Em Santa Catarina o destaque é de Joinville, que com o índice de 0,667 ocupa a 10ª posição. Quatro a menos do que o ano anterior.

Florianópolis está em 39º. A capital perdeu 12 posições em comparação ao ano passado e 22 em relação a 2009. Entretanto, dentre os municípios que mais avançaram na década quanto a sua educação, Blumenau ocupou o 94º lugar entre os 100 municípios.

Citando resultados positivos na Prova Brasil e no IDEB para a educação municipal, a prefeitura defende que a queda nos dados não está associada ao ensino nas escolas da prefeitura.

Saúde

No ranking da saúde, Blumenau continuou na mesma posição que estava em 2009. Porém, em comparação ao ano passado, caiu 12 posições, ocupando o 13º lugar. Com o IDGM de 0,667, a cidade foi considerada a 58ª na lista dos municípios que mais avançaram na década.

Novamente Joinville está à frente, com 0,689, subindo 11 posições em comparação a 2009 e ao ano passado. O município ocupa a 5ª posição. Em primeiro lugar está Florianópolis, com o índice de 0,740. A mesma colocação de 2009 e uma acima em comparação a 2020.

Em nota, a Prefeitura de Blumenau anunciou que os investimentos na manutenção dos Ambulatórios Gerais passaram de R$ 47 milhões em 2017 para R$ 59 milhões em 2019. “Um acréscimo de 25% a mais nos serviços ofertados à população, que resultou em um aumento de quase 60% nos atendimentos prestados”.

Segurança

Quanto às inovações na segurança dos munícipes, Blumenau caiu 12 posições desde 2009 e 13 em comparação ao ano passado. Atualmente, a cidade está em 41º lugar, com o IDGM de 0,83. No ranking que compara os avanços na década, a posição foi a 62ª.

O primeiro lugar ficou com São Paulo A capital manteve o lugar do ano passado e subiu 15 posições em comparação à 2009. Os destaques catarinenses ficaram para Florianópolis, em 19º lugar (21 posições acima do ano passado e nove em comparação a 2009) e Joinville, que subiu uma posição em comparação a 2020, ocupando a 36ª.

Neste quesito, a prefeitura destacou que a segurança pública é uma atribuição do governo do estado. Porém, no que se refere ao trânsito, houve atenção da administração municipal. Exceto onde as estradas não são do controle da prefeitura.

“O índice de óbitos no trânsito no perímetro urbano em 2019 (29 óbitos) se manteve abaixo da média dos últimos dez anos – que era de 35,5. O índice avaliado pelo DGM abrange acidentes ocorridos em vias federais e estaduais, que fogem ao alcance da gestão municipal”, reiterou o município.

Saneamento e Sustentabilidade

Na questão do saneamento Blumenau apresentou um resultado positivo. Em comparação a 2009, o município subiu 7 posições. Entretanto, desceu duas se comparado ao ano passado. No 76º lugar, a cidade conquistou o IDGM de 0,681.

O primeiro colocado foi Santos (SP), que já ocupava a colocação no ano passado. Florianópolis está em 56º (o mesmo do ano passado e 11 colocações abaixo 2009) e Joinville em 82º (igual ao ano anterior e 10 abaixo a década passada).

Porém, quando se observam os municípios que mais avançaram na década, Blumenau conquista sua melhor posição: 16º. O melhor colocado em Santa Catarina. Esta melhora foi celebrada pela prefeitura

“Foram investidos mais de R$ 272 milhões no Sistema Público Municipal de Esgotamento Sanitário nos últimos dez anos (até junho de 2020). Além de investimentos na ampliação da capacidade de armazenar e distribuir água para a população, de forma mais eficiente e com menos desperdício”, declarou.

Confira a nota da Prefeitura de Blumenau na íntegra

O município de Blumenau é referência para o país em muitas áreas, tendo recebido premiações por boas práticas de gestão, sendo reconhecida como uma das melhores cidades para se empreender e posicionada como uma das 20 cidades que melhor utiliza a tecnologia para melhorar a vida das pessoas por meio de seus serviços. A perda de posições em algumas áreas do atual ranking IDGM da Macroplan em relação aos últimos anos não foi uma exclusividade de Blumenau, sendo observadas em outras cidades de mesmo porte.

Isso pode ser explicado pelo fato de serem cidades que já estavam em um patamar mais elevado nos levantamentos anteriores e apresentaram um avanço proporcionalmente menor do que outros municípios que estavam em posições mais baixas no ranking. Cabe ressaltar que o levantamento leva em conta dados apurados no período posterior a uma das mais severas recessões econômicas vividas pelo país, onde cidades de porte semelhante ao de Blumenau precisaram adotar medidas de austeridade para preservar o equilíbrio econômico da gestão pública.

Mesmo diante da escassez de recursos dos últimos anos, a Prefeitura manteve todos os pagamentos em dia e até mesmo ampliou alguns serviços e programas sociais. Na área da saúde, o investimento da Prefeitura na manutenção dos Ambulatórios Gerais de Blumenau aumentou de R$ 47 milhões em 2017 para R$ 59 milhões em 2019. Um acréscimo de 25% a mais nos serviços ofertados à população, que resultou em um aumento de quase 60% nos atendimentos prestados.

Em saneamento, a melhora da posição de Blumenau no índice da Macroplan reflete as ações da gestão municipal. Foram investidos mais de R$ 272 milhões no Sistema Público Municipal de Esgotamento Sanitário nos últimos dez anos (até junho de 2020). Além de investimentos na ampliação da capacidade de armazenar e distribuir água para a população, de forma mais eficiente e com menos desperdício.

Na Educação, o índice de Blumenau na Prova Brasil/SAEB (Rede Municipal e Rede Estadual) se manteve acima da média dos 100 maiores municípios brasileiros, durante todo o decênio. Quanto ao IDEB, se analisados isoladamente os dados da rede municipal de ensino, observa-se um desempenho ainda melhor. De acordo com o INEP, considerando-se apenas as escolas municipais, o índice do IDEB de Blumenau em 2019 foi de 6,4 para os Anos Iniciais e de 5,2 para os Anos Finais. O que demonstra que a queda nos dados em 2019 não está associada ao ensino nas escolas municipais.

A segurança pública é uma atribuição do governo do estado. Mas não deixou de receber a atenção da administração municipal no que se refere ao trânsito – um dos itens avaliados pelo ranking em questão. O índice de óbitos no trânsito no perímetro urbano em 2019 (29 óbitos) se manteve abaixo da média dos últimos dez anos – que era de 35,5. O índice avaliado pelo DGM abrange acidentes ocorridos em vias federais e estaduais, que fogem ao alcance da gestão municipal. Importante ressaltar ainda que desde 2018, Blumenau vem ampliando investimentos para garantir um tráfego mais seguro. Bem como para conscientizar os usuários. O videomonitoramento foi ampliado, uma Central de Controle Operacional está em implantação e importantes melhorias na malha viária estão sendo entregues.

Diante dos números expostos acima, figurar entre as 50 melhores cidades do país para se viver continua sendo uma excelente avaliação. Especialmente num universo de 5.570 municípios brasileiros (total), e de 326 municípios com mais de 100 mil habitantes.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Blumenau. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo