Cartomante condenada por estelionato tem decisão mantida pela Justiça de Brusque

Ela foi detida em Guabiruba em 2016

Cartomante condenada por estelionato tem decisão mantida pela Justiça de Brusque

Ela foi detida em Guabiruba em 2016

Redação

A cartomante que atendia por “médium Cecília”, que atuava em Brusque e em 2016 foi detida em Guabiruba por aplicar golpe em idoso, foi condenada na segunda instância pelo crime de estelionato. Além dela, a Justiça manteve, também, a condenação do marido.

Promessas

A dupla prometia curar doenças, trazer de volta o amor perdido, anunciava um futuro melhor, com prosperidade econômica e realização pessoal. Segundo o Tribunal de Justiça de Santa Catarina (TJ-SC), os réus enganaram pelo menos quatro vítimas, duas delas idosas, uma das quais teria dado ao casal mais de R$ 23 mil.

A mulher teria feito benzedura, rezas, trabalhos e jogava búzios. Conforme os autos, o cúmplice exercia a função de organizador e divulgador da atividade, operava a logística e angariava clientes.

Condenação

O juiz, em 1º grau, condenou os acusados, cada qual, à pena de dois anos e seis meses de reclusão, em regime aberto. Substituiu a reprimenda corporal por duas restritivas de direitos, consistentes em prestação de serviços à comunidade e prestação pecuniária no valor de R$ 17 mil para as vítimas.

A dupla recorreu ao TJ-SC para tentar a absolvição frente à tese de ausência de provas. Quanto ao réu, requereu o reconhecimento da participação de menor importância.

No entanto, de acordo com o desembargador Paulo Roberto Sartorato, relator da matéria, os crimes noticiados na denúncia e seus aditamentos, bem como o envolvimento de ambos os acusados nas tramas, foi devidamente comprovado nos autos.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Blumenau. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo