Comerciante que atirou em assaltante na Vila Nova fala pela primeira vez sobre o caso

"Se você tem uma arma na mão, a responsabilidade que você tem é muito grande. Ninguém faz instrução de tiro para matar"

Comerciante que atirou em assaltante na Vila Nova fala pela primeira vez sobre o caso

"Se você tem uma arma na mão, a responsabilidade que você tem é muito grande. Ninguém faz instrução de tiro para matar"

Redação

A comerciante que atirou em um bandido durante uma tentativa de assalto no bairro Vila Nova, em Blumenau, falou pela primeira vez sobre o caso. Durante a última semana, ainda abalada e impressionada com a repercussão, Rosemeri Geisler Bukowitz evitou dar entrevistas. Nesta sexta-feira, 3, ela recebeu a repórter Danubia de Souza. A entrevista foi veiculada pelo programa Balanço Geral, da RIC TV Record.

Rose tem 46 anos e há três ganhou uma arma de presente do marido, João Bukowitz, 56. Desde então, pratica tiro em um estande especializado de Blumenau cerca de uma vez por mês.

Segundo Rose, o treinamento foi essencial para que ela tivesse calma e agisse instintivamente no momento em que um assaltante invadiu a loja de conveniências do casal, há uma semana. A tentativa de assalto terminou com o agressor baleado e depois preso.

Polícia Militar/Divulgação

Confira alguns trechos da entrevista

“Foram apenas 10 segundos do início da ação até o momento em que eu atirei, mas confesso que foram os 10 segundos mais longos de toda a minha vida. Foram momentos de extrema tensão, não dá para pensar em muita coisa. Eu apenas peguei a arma, desarmei, que ela sempre está travada, mirei e atirei. Foi mais o instinto mesmo de defesa porque, meu Deus, era o meu esposo que estava na mira de uma arma”, avaliou.

 

Risco de errar

“Os treinos que a gente faz no estande de tiro são exatamente para isso, as instruções que a gente recebe são justamente para você ter esse preparo psicológico para que você mantenha a calma, não tire o olho do foco, no caso o meliante, e tenha frieza para agir e precisão”.

Instantes depois

“Do momento em que eu dei o tiro em diante eu comecei a tremer, parecia que o chão estava aberto embaixo dos meus pés. É uma pessoa. Não posso dizer que nunca matei uma barata, mas uma aranha eu nunca matei, quanto mais uma pessoa”.

Conscientização

“Com essa repercussão toda, a minha missão é fazer a conscientização das pessoas. Se você tem uma arma na mão, a responsabilidade que você tem é muito grande. Ninguém faz instrução de tiro para matar, é para se defender. Somente num caso extremo, de risco de vida”.

Relembre o caso

A tentativa de assalto foi na noite de sexta-feira, 27, na loja de conveniências Star Beer, na rua Almirante Barroso, bairro Vila Nova. Evandro de Andrade, 26 anos, invadiu o local armado de um revólver calibre 38 e anunciou o roubo. Havia uma cliente, além do casal de proprietários no local.

Enquanto o assaltante agarrou o homem para fazê-lo deitar no chão, Rose pegou uma pistola calibre 380 que estava guardada no balcão. Ela teve tempo de mirar e disparou. O bandido caiu para trás e o homem conseguiu se desvencilhar. Ele também tinha uma pistola.

Depois de ser socorrido e medicado no Hospital Santa Isabel, Andrade foi levado para o Presídio Regional de Blumenau. De acordo com a PM, Andrade tinha outros sete boletins de ocorrência registrados contra ele.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo