Júri popular condena envolvidos com a morte de Alexandre Vieira, assassinado em um ponto de ônibus no ano passado

De acordo com a polícia, crime foi motivado por briga de família

Júri popular condena envolvidos com a morte de Alexandre Vieira, assassinado em um ponto de ônibus no ano passado

De acordo com a polícia, crime foi motivado por briga de família

Redação

Em junho do ano passado, Alexandre Vieira, de 23 anos, estava esperando o ônibus para ir ao trabalho, no bairro Bela Vista, em Blumenau, quando foi atingido por três tiros. Ao todo, três pessoas se envolveram no assassinato. No mês passado, um deles foi condenado. Ontem, dia 14, aconteceu um júri popular que condenou os outros dois participantes.

Laerte Medeiros dos Santos, de 43 anos e o sobrinho dele Wesley Medeiros dos Santos, foram condenados a 14 e 12 anos de reclusão, respectivamente, inicialmente em regime fechado. Condenado no mês passado, Jhonata da Silva Sousa, recebeu pena de 12 anos de reclusão.

Adriano Vieira, irmão de Alexandre, diz que a condenação traz sentimento de justiça, mas não contenta a família por, de acordo com o irmão, representarem penas curtas.

“A gente esperava mais. Não justifica ninguém tirar a vida de uma pessoa”, indigna-se.

Segundo informações da Polícia Civil, a motivação do crime teria sido uma briga familiar. Laerte morava com os pais e a irmã em uma quitinete alugada, que pertencia ao padrasto de Alexandre. Com o aluguel atrasado, eles teriam sido despejados do local.

Alexandre cursava a faculdade de História na Universidade Regional de Blumenau e trabalhava na biblioteca municipal.

 

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio