Justiça condena assassinos de idoso a quase 60 anos de prisão, em Timbó

Acusados de matar médico anestesista no ano passado também foram condenados

Justiça condena assassinos de idoso a quase 60 anos de prisão, em Timbó

Acusados de matar médico anestesista no ano passado também foram condenados

Redação

O juiz Ubaldo Ricardo da Silva Neto, titular da Vara Criminal da comarca de Timbó, proferiu neste mês a sentença por crime de latrocínio ocorrido na cidade, algo incomum na região do Médio Vale do Itajaí.

O caso aconteceu em outubro do ano passado. Segundo o inquérito policial, na tarde do dia 30 daquele mês, dois homens invadiram a propriedade rural de um idoso localizada na Estrada Geral Mulde Central, em Timbó.

Assim que chegaram ao local, a dupla rendeu a vítima de 83 anos e mediante o uso de violência desferiram socos contra a cabeça e corpo do homem e exigiram que ele entregasse dinheiro. Após amarrar os braços e as pernas da vítima, a dupla revirou a casa e fugiu com R$ 800.

A vítima conseguiu pedir ajuda horas após o crime, mas morreu uma semana depois, em decorrência das lesões sofridas. A dupla foi condenada pelo crime de latrocínio, cujas penas foram agravadas pelas circunstâncias e consequências do crime, por serem reincidentes e ter sido praticado contra pessoa maior de 60 anos.

Somadas, as reprimendas chegam a 59 anos de reclusão, que deverão ser cumpridas inicialmente em regime fechado, e multa. A decisão foi proferida nesta segunda-feira, 27.

Médico assassinado

Outro caso julgado neste mês foi o latrocínio de um médico anestesista de 64 anos, ocorrido em junho de 2018, em Timbó.

Quatro homens e uma mulher foram condenados pelo crime, praticado com uso de recurso que dificultou a defesa do ofendido, agravado pelo fato da vítima ser pessoa maior de 60 anos.

Três dos cinco acusados também foram condenados pelo crime de ocultação de cadáver, no mesmo contexto. Somadas, as penas chegam a 133 anos de reclusão em regime fechado. A vítima possuía um relacionamento com a mulher denunciada e foi atraído para a casa dela, mas ao chegar no local acabou abordado por dois homens que anunciaram o assalto.

Quando o anestesista esboçou reação, a dupla, com o emprego de violência, envolveu uma corda no pescoço dele, estrangulando-o, de modo a asfixiá-lo. Os cartões bancários, documentos, dinheiro e o veículo do médico foram subtraídos após a morte.

Outros dois homens, cientes do plano desde o início, foram acionados no dia seguinte ao crime para tentar recuperar o carro da vítima, abandonado próximo ao Complexo Esportivo de Timbó, para ir ao apartamento do médico em busca de outros bens e valores. O corpo do anestesista foi encontrado carbonizado na região do Morro Azul uma semana após o crime.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo