O delegado Egídio Ferrari quer estar presente nas eleições em 2022. Ao menos é o que ele afirmou à coluna nesta semana, após rápida conversa. Ferrari diz que não sabe ainda se será candidato, pois isso não depende apenas dele, mas que sua participação na política catarinense se tornou algo necessário.

“Sou inquieto. Gosto de estar sempre ativo. A forma como eu saí de Blumenau foi política, então, só na política pra eu voltar. Esse na verdade foi o estopim pra eu querer me envolver na política. Ainda falta bastante tempo pro ano que vem, mas de um jeito ou de outro estarei presente. Política não é só candidatura”, disse ele.

O que Egídio fala sobre a forma que saiu de Blumenau é a destituição dele do cargo de delegado da Divisão de Investigação Criminal (DIC) da cidade e transferência para Brusque, que aconteceu em março deste ano.

Na época, ele afirmou que era alvo de perseguição, por conta do seu trabalho relacionado ao resgate de animais. Também na época, o delegado regional Rodrigo Marchetti – responsável pelas mudanças – negou perseguição e disse se tratar apenas de uma nova gestão regional.

Cabe salientar que em 2018, com a saída de Marchetti da Delegacia Regional de Blumenau, foi Ferrari que assumiu o cargo. Porém, pouco mais de um ano, ele pediu para sair, alegando querer retornar às investigações.

Presente nas redes sociais

Ferrari continua trabalhando como delegado em Brusque, mas também permanece morando em Blumenau, onde está sua família. Além disso, ele também reserva bastante tempo para o projeto Cadeia Para Maus Tratos, que tem como principal responsável nacionalmente o delegado e deputado estadual por São Paulo, Bruno Lima.

Assim como Lima, que possui 1,8 milhão de seguidores no Instagram, Ferrari está bem ativo nas redes e posta diariamente os resultados de investigações e flagrantes de maus tratos contra animais na região. O delegado é o responsável pelo projeto em Santa Catarina e parece estar seguindo os caminhos de Lima aqui no estado.

“A gente conversa todos os dias, falamos sobre o projeto, sobre as denúncias que recebemos, sobre a atuação. E também tento ser presente nas redes, mostrando o resultado do nosso trabalho”, afirmou.

O engajamento nas redes já levou Egídio a 19,5 mil seguidores, o que pode ser importante para uma futura campanha, caso ele realmente se candidate nas próximas eleições.

Sondado por partidos

Aliás, esse engajamento e “fama” que Egídio conquistou na cidade nos últimos 10 anos como delegado em Blumenau também atraem diversos partidos. O delegado afirmou a coluna que já foi procurado e se encontrou com vários representantes, porém, segue sem partido e apenas conversando.

“Já tomei café com alguns, mas nada oficial, apenas pra conversar mesmo, discutir a política do estado, sem compromisso”.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município Blumenau. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Deixe uma resposta