Polícia Ambiental depende de favores para socorrer animais silvestres feridos em Blumenau

Com o fim de convênio com a Furb, clínicas veterinárias têm prestado auxílio eventual

Polícia Ambiental depende de favores para socorrer animais silvestres feridos em Blumenau

Com o fim de convênio com a Furb, clínicas veterinárias têm prestado auxílio eventual

Julia Schaefer

Um cachorro-do-mato foi atropelado na rua Amazonas, no distrito do Garcia, em Blumenau, na semana passada. O animal teve escoriações, um trauma no crânio e ainda sofreu castração parcial espontânea. O condutor do veículo deixou o local sem prestar socorro.

A Polícia Militar Ambiental é o órgão de Blumenau que faz o resgate e encaminhamento de animais silvestres. Porém, o atendimento aos bichos feridos precisa de veterinários e infraestrutura específica.

Até o ano passado, acadêmicos de Medicina Veterinária da Furb ofereciam tratamento por meio de um projeto de extensão. No entanto, recentes cortes de gastos extinguiram a iniciativa. Restou à polícia procurar ajuda em clínicas veterinárias privadas.

Atualmente, duas empresas da cidade vêm se dispondo a auxiliar voluntariamente. No entanto, a demanda costuma ser grande e o cabo da Polícia Militar Ambiental, Luiz Antonio, sinaliza que um novo convênio, que garantisse atendimento, seria importante para Blumenau.

Segundo o coordenador do projeto de extensão da Furb que costumava atender às ocorrências, professor Júlio César de Souza Junior, até os custos com medicação eram arcados pela universidade.

“Dos 500 animais, entre vivos e mortos, resgatados pela Policia Militar Ambiental só no ano passado, a Furb atendeu 200. É mais que um por dia letivo”, comentou Junior.

Não há previsão para a retomada do projeto na Furb, segundo o professor.

Cachorro-do-mato está em Florianópolis

O Hospital Veterinário Santa Catarina, um dos que recebe os animais silvestres voluntariamente, cuidou do cachorro-do-mato, que foi carinhosamente apelidado de Lobinho.

Os ferimentos o impossibilitam de voltar ao habitat natural, mas o animal está recuperado e foi transferido para o Centro de Triagem de Animais Silvestres, em Florianópolis. Lá ele será avaliado e adaptado a um novo lar.

 

Punição

Se identificada, a pessoa que atropelar ou gerar qualquer ferimento a animal silvestre e não prestar socorro responderá por maus tratos, de acordo com o artigo 32 da lei 9.605/98. O crime também vale para animais domésticos.

Como denunciar ou procurar ajuda

O Cabo da Policia Militar Ambiental, Luiz Antônio, ressalta a importância que a população tem em divulgar e avisar a polícia sobre esses casos.

“É importante frisar também para o pessoal que encontrar mesmo um animal doméstico ou domesticado, entrar em contato com o bem estar animal, e animal silvestre sempre com a Policia Militar Ambiental, pra que a gente de imediato possa atender essa situação”, relata.

Caso a pessoa encontre um animal silvestre machucado, é preciso acionar a Polícia Militar Ambiental de Blumenau, por meio do número (47) 3378-8480.

Se o animal for doméstico, o contato deve ser feito com o setor de Bem-estar animal da Prefeitura de Blumenau, no telefone (47) 3381-7770.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio