Polícia prende quadrilha que roubava e desmanchava carros de alto padrão em Blumenau

Quatro prisões preventivas têm relação com a operação Taquaruçu, desencadeada em janeiro deste ano

Polícia prende quadrilha que roubava e desmanchava carros de alto padrão em Blumenau

Quatro prisões preventivas têm relação com a operação Taquaruçu, desencadeada em janeiro deste ano

Redação

Quatro pessoas foram presas pela Polícia Civil de Blumenau nesta terça-feira suspeitas de integrarem uma quadrilha que roubava caminhonetes de alto padrão. As quatro prisões preventivas fazem parte de uma operação chamada de Taquaruçu, que em janeiro deste ano já havia detido outras 11 pessoas.

Conforme o delegado Egídio Ferrari, que coordena a operação, após a ação policial no início deste ano, um homem identificado à época apenas como Amilton teria organizado uma nova ramificação da quadrilha. Ele próprio encomendava os carros e coordenava a ação dos criminosos. Mais tarde ele seria identificado como Amilton de Souza Batista, 41 anos.

De acordo com Ferrari, os irmãos Yuri Gabriel dos Santos, 21 anos, e Éverton Henrique dos Santos, 25, seriam os responsáveis por assaltar as vítimas, usando armas de fogo. Um quarto envolvido, Luan Carlos Lembeck, de 24, possui uma oficina no bairro Itoupavazinha, e seria o responsável por desmontar os veículos e revender as peças.

“O foco da quadrilha, desde o ano passado, sempre foram caminhonetes. Carros de R$ 100 mil, R$ 150 mil. Tudo isso sempre para fazer o desmanche e a revenda das peças”, explica Ferrari.

A investigação relacionou ao menos cinco roubos de veículos a essa extensão da quadrilha, que continuou operando mesmo após a operação de janeiro. Os suspeitos devem responder pelos crimes de roubo, receptação qualificada, adulteração e organização criminosa.

O que dizem os suspeitos

A reportagem tentou ouvir os suspeitos presos preventivamente nesta terça-feira, mas nenhum deles quis se manifestar. Eles ainda não tinham advogados constituídos.

Condenações

Na semana passada, nove pessoas foram condenadas pelos crimes identificados em janeiro deste ano. As penas variaram entre seis e 19 anos de prisão. Outros dois envolvidos eram adolescentes.

A operação é chamada de Taquaruçu porque esse é o nome da localidade para onde os carros eram levados após os roubos. Ela fica em Mirim Doce, no Alto Vale do Itajaí.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio