Posição do DCE sobre protestos revolta estudantes da Furb

Diretório Central dos Estudantes se manifestou afirmando que tomará a mesma posição da reitoria

Posição do DCE sobre protestos revolta estudantes da Furb

Diretório Central dos Estudantes se manifestou afirmando que tomará a mesma posição da reitoria

Redação

Um comunicado oficial divulgado pelo Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Regional de Blumenau (Furb) causou revolta entre diversos alunos da instituição. Em nota, o DCE afirma se solidarizar com a causa estudantil, porém, afirma que irá aguardar a posição da reitoria antes de assumir uma postura.

O órgão estudantil se referia à mobilização marcada para este 15 de maio, um movimento nacional dos estudantes das instituições federais que protestam contra os cortes no orçamento educacional.

Estudantes da Furb chegaram a pendurar cartazes em protesto contra os cortes (foto), mas o DCE afirma que o material não foi produzido pelo diretório.

De acordo com a nota, houve discordância entre os integrantes do DCE, por esse motivo eles não tomarão uma posição. Eles lembram que a Furb também possui caráter público e que a universidade também perdeu bolsas de doutorado e de projetos. Entretanto, consideram que aderir oficialmente soa protestos poderia ser um risco para a instituição.

Diversos estudantes atacaram o órgão argumentando que ele não está cumprindo o papel de defender o interesse dos alunos da instituição. Os centros acadêmicos dos cursos de Psicologia e Arquitetura e Urbanismo também se posicionaram a favor dos protestos.

Em contrapartida, o centro acadêmico de Engenharia Civil manteve a posição do DCE e da reitoria, afirmando que é “mais sensato não nos vincularmos ao manifesto, após colocar na balança os prós e contras”.

Confira a nota na íntegra:

Reprodução/Facebook

Os estuantes que apoiam o manifesto organizaram uma aula pública que irá acontecer no Galpão da Arquitetura nesta quarta-feira, 15, às 19h, após a manifestação.

Mobilização em defesa da educação

A paralisação organizada pelas instituições federais de Blumenau começou na manhã desta quarta, com rodas de debates feitas no campus blumenauense da UFSC. Ao meio dia, os estudantes irão se organizar para às 13h marcharem em protesto até a prefeitura de Blumenau.

Na prefeitura os alunos da UFSC se reunirão com os estudantes do IFC e do IFSC, assim como outros apoiadores da causa. Às 14h30 o grupo marchará junto até o Teatro Carlos Gomes, onde as produções acadêmicas das instituições serão apresentadas à população.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo