Santa Catarina coloca recursos humanos e tecnologia à disposição da Amazônia

Decisão do governador Carlos Moisés ocorreu neste sábado, durante encontro no Espírito Santo

Santa Catarina coloca recursos humanos e tecnologia à disposição da Amazônia

Decisão do governador Carlos Moisés ocorreu neste sábado, durante encontro no Espírito Santo

Redação

O governador Carlos Moisés decidiu neste sábado, 24, colocar uma força-tarefa, com bombeiros e policiais ambientais catarinenses, à disposição do governo federal para combater as queimadas na região amazônica.

A decisão foi tomada durante o 4º Encontro do Conselho do Consórcio de Integração Sul e Sudeste, que reuniu os governadores de sete Estados brasileiros na cidade de Vitória, no Espírito Santo. A decisão catarinense de ajudar o governo nacional foi seguida pelos outros chefes do Executivo e colocada no texto final da Carta de Vitória.

“Dentre as pautas que nós destacamos na Carta de Vitória, está a solidariedade com a região da Amazônia para que a gente possa ajudar aqueles Estados que sofrem com os incêndios florestais. Também falamos sobre a permanência do nosso pessoal, não só levando tecnologia, mas também depois desses eventos. Precisamos ajudar a preservar esse grande patrimônio que é a Amazônia do Brasil”, afirmou Moisés.

Ele destacou ainda que as queimadas são um problema grave que afetam a todo o país, e Santa Catarina tem o dever de prestar auxílio.

O presidente do Colegiado Superior de Segurança Pública, comandante Araújo Gomes, destaca que o Estado vai contribuir com bombeiros habilitados para combate a incêndios florestais e policias ambientais com experiência em prevenção e fiscalização.

A força-tarefa, cujo tamanho ainda está sendo definido, será colocada à disposição do governo federal e seu emprego ficará condicionado a um aval das necessidades locais e ao posterior acionamento por parte da União.

“O governador Moisés nos encaminhou esse pedido e estamos tratando de organizar tudo da maneira que a ajuda seja a mais efetiva possível. As forças catarinenses têm expertise e poderão prestar um papel destacado nesse evento”, avaliou Araújo Gomes.

Em um primeiro momento, 12 homens, três carros e um caminhão já se encontram de prontidão em caso de chamado.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo