Saúde à Mesa

Formada em Nutrição pela Furb, Vanessa de Souza atende em Blumenau e publica semanalmente sobre saúde e boa alimentação.

Gordura: vilã ou mocinha?

Nutricionista descreve os tipos de gordura, apresentando as que podem ser benéficas e as que fazem mal para a saúde

Saúde à Mesa

Formada em Nutrição pela Furb, Vanessa de Souza atende em Blumenau e publica semanalmente sobre saúde e boa alimentação.

Gordura: vilã ou mocinha?

Nutricionista descreve os tipos de gordura, apresentando as que podem ser benéficas e as que fazem mal para a saúde

Saúde à Mesa

Primeiro eu preciso deixar claro uma coisa: não existe um alimento que seja vilão. O que existem são alimentos que não sejam ideais para o seu objetivo alimentar. Por exemplo, se o seu objetivo no momento seja se sentir abraçado pela comida, aquele bolinho de chuva da vovó pode ser uma boa pedida. Mas se o seu objetivo seja perder uns quilinhos, então talvez o pastel da feira pode ficar pra outro dia.

Mas então, gordura faz mal ou não? Vai depender de qual gordura você está utilizando. Aquelas provenientes de carnes, leite (e queijos) e ovos, são as chamadas gorduras saturadas. Esse tipo de gordura tem o potencial de aumentar os níveis de colesterol “ruim” no sangue. Por esse motivo devem ser consumidas com moderação e sempre acompanhadas de uma alimentação saudável e equilibrada.

Já aquela famosa gordura trans, encontrada em alimentos industrializados (bolachas recheadas, sorvete, chocolate, margarina, fast food), dessa você passa bem longe. Acontece que essa gordura consegue diminuir o colesterol “bom” e aumentar a “ruim”, elevando as chances de desenvolvermos doenças cardiovasculares.

No fim das contas nem toda gordura é ruim e deve ser evitada. Pelo contrário. As gorduras desempenham um papel importante no nosso organismo. Elas ajudam na construção de células, mantém a temperatura corporal estável e nos protegem do frio, transportam vitaminas e minerais, além de trabalharem ativamente na regulação de hormônios. Devemos apenas escolher quais as melhores gorduras para o consumo.

Azeite de oliva, óleo de coco, abacate, manteiga ghee, castanhas e nozes, e até mesmo as amadas (ou nem tanto) sementes de chia e linhaça são ricas em gorduras boas e ômega 3. Todos os alimentos citados anteriormente são fontes de gorduras insaturadas e que protegem o coração, então é interessante sempre ter elas presentes na alimentação.

A moral da história é que é sim possível ter ingestão diária de gorduras e ser saudável. Na verdade, é uma obrigação. Coma gorduras para ser saudável! Mas saiba escolher as quantidades e a qualidade do alimento e da gordura que você consome. De modo geral, tenha uma alimentação equilibrada e bem variada, que não tem como errar.


Ainda não está no grupo de notícias do jornal no WhatsApp? Clique aqui e entre agora mesmo.

Você já nos segue no Instagram? Clique aqui para acompanhe as notícias também por lá e participar de sorteios.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo