Saúde à Mesa

Formada em Nutrição pela Furb, Vanessa de Souza atende em Blumenau e publica semanalmente sobre saúde e boa alimentação.

O tamanho das porções pode te fazer engordar?

Nutricionista fala sobre importância de se preocupar não somente com a quantidade, mas a qualidade da comida

Saúde à Mesa

Formada em Nutrição pela Furb, Vanessa de Souza atende em Blumenau e publica semanalmente sobre saúde e boa alimentação.

O tamanho das porções pode te fazer engordar?

Nutricionista fala sobre importância de se preocupar não somente com a quantidade, mas a qualidade da comida

Saúde à Mesa

Vejo por aí muitas pessoas preocupadas com o tamanho das porções dos alimentos e ingestão calórica, e o quanto isso pode “engordar”. E apesar dessa preocupação não estar totalmente errada, quero falar que antes de se preocupar com a quantidade da sua alimentação, se preocupe com a qualidade dela.

Por exemplo, um prato bem cheio e completo no seu almoço (arroz, feijão, carne e salada) chega a no máximo 600kcal, já uma lata de leite condensado tem 1200kcal. Sei que você não come uma lata de leite condensado de uma só vez ou todo dia, é apenas um exemplo de como o tamanho da porção sozinho não indica se você vai engordar ao comer aquilo ou não. Afinal de contas o seu prato do almoço tem muito mais volume do que a lata de doce. Mas também tem maior qualidade nutricional.

Estou falando tudo isso para que você entenda que aquelas dietas restritivas não vão te emagrecer simplesmente por te fazerem comer super pouco. Elas podem prejudicar o seu metabolismo e a sua saúde. Podem gerar compulsão alimentar ou algum outro distúrbio psicológico, podem te fazer engordar bastante a longo prazo, causar resistência a insulina, e dificultar bastante a perda de gordura por mexer nos hormônios que cuidam disso. Além de que altera o seu humor e a produção de serotonina, fazendo você dormir mal.

Agora vocês já sabem que comer pouco não significa perder peso. Como eu disse lá em cima, você deve se preocupar com a qualidade da alimentação, e não só com a quantidade. Vamos voltar no exemplo do leite condensado. Imagine que você comeu só metade da lata, e nesse caso ingeriu as mesmas 600kcal do prato do almoço. Se estivéssemos falando apenas em caloria, não teria a menor diferença entre as duas refeições. Mas em questões nutricionais, o leite condensado é rico em calorias vazias, que não te trazem nenhum benefício ou nutriente bom para o corpo. Ele é rico em açúcar, e do tipo ruim, que vai causar um pico de glicose no sangue.

Se a sua alimentação tem com frequência alimentos desse tipo, pode acabar desenvolvendo uma série de complicações pra saúde como diabetes, hipertrigliceridemia, resistência à insulina e disbiose (desequilíbrio da flora intestinal), só pra começar. A moral da história aqui é que a quantidade e tamanho das porções é importante em um processo de emagrecimento sim (mas sem dietas restritivas demais), porém a qualidade da sua alimentação é ainda mais importante em um processo de busca pela saúde. Tudo com moderação e equilíbrio.

Vanessa Souza
Nutricionista
CRN10 7320


Ainda não está no grupo de notícias do jornal no WhatsApp? Clique aqui e entre agora mesmo.

Você tem Telegram? O jornal tem um canal de informações lá. Clique aqui e participe.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo