Campanha mobiliza torcedores por estádio municipal para clubes da cidade

Iniciativa começou por conta da falta de um local para os times de futebol da cidade mandarem seus jogos

Campanha mobiliza torcedores por estádio municipal para clubes da cidade

Iniciativa começou por conta da falta de um local para os times de futebol da cidade mandarem seus jogos

Victor Palmeira

A saga dos times de futebol de Blumenau por um local para jogar continua. A ausência de um estádio municipal, ou mesmo de uma estrutura particular para que as equipes possa disputar suas partidas, provoca uma peregrinação das equipes.

A mais recente delas foi a indefinição sobre onde o Metropolitano disputaria a primeira divisão do campeonato Catarinense neste ano. Após negociar com Brusque e Florianópolis, a equipe optou por manter o mando de seus jogos em Ibirama.

Esse cenário fez com que um grupo de torcedores criassem o movimento Joga em Casa Blumenau. A iniciativa foi idealizada por três amigos: Henrique de Pinho Ramos, Gabriel Augusto Machado e Luan Carlos Tamanini.

“Resolvemos pesquisar meios e argumentos para mostrar ao poder público que a construção de um estádio municipal vai, além de trazer os clubes da cidade para jogar em casa novamente, vai aumentar a notoriedade do município. Assim, movimenta ainda mais a economia local e gera empregos”, defende Henrique Ramos.

A defesa do movimento é pela construção de um estádio na cidade, e os organizadores já procuraram exemplos para ilustrar a ideia.

“Nós usamos como exemplo o convênio de construção da arena poliesportiva de Bauru, em São Paulo. A prefeitura da cidade, junto ao Governo Federal, viabilizou quase R$ 17 milhões para a construção de uma arena. Por que não fazer isso em Blumenau? É completamente viável e possível, só falta vontade”, define Henrique.

O movimento não pretende ficar apenas na mobilização pelas redes, mas quer ser ativo junto ao poder público. “Nós pretendemos conversar com os nossos vereadores. Uma apresentação na câmara de vereadores está sendo planejada. Queremos mostrar ao poder público e ao blumenauense que é possível construir um estádio municipal sem que a cidade venha a gastar recursos de áreas como a saúde, educação ou segurança. Vamos continuar pressionando até que o estádio saia do papel”, finaliza.

Histórico da “peregrinação” do futebol blumenauense

Metropolitano e Blumenau Esporte Clube já tiveram o estádio do Sesi, no Vorstadt, para mandar seus jogos. Ainda mais antigamente, a cidade tinha o velho Deba, carinhoso nome dado ao Estádio Aderbal Ramos da Silva. A estrutura ficava na Rua das Palmeiras, e foi demolida em 2007, após a falência do BEC.

Arquivo/Blog do Adalberto Day

Em 2019, a Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (FIESC) – que administra a estrutura do Sesi, anunciou que não iria renovar o contrato com o Metrô para 2020.

A partir de então, os clubes começaram a “rodar” pela região. Na disputa da segunda divisão do Catarinense em 2020, o Metropolitano mandou seus jogos em Ibirama, a cerca de 70 km de Blumenau. Para a disputa da primeira divisão do Catarinense em 2021, o verdão negociou para jogar em Brusque e Florianópolis. Além disso, as equipes já mandaram partidas em Jaraguá do Sul, Indaial e Itaiópolis.

Como ajudar o movimento Joga em Casa Blumenau

Henrique de Pinho Ramos, um dos organizadores do movimento, conta que as pessoas podem ajudar a campanha através da mobilização nas redes sociais.

“Qualquer pessoa pode ajudar a gente através das redes sociais, cobrando o poder público e fazendo o máximo de barulho possível. Chegou a hora do amante do esporte ser ouvido em Blumenau e não podemos parar até que sejamos atendidos”, defende.


Receba notícias no seu WhatsApp: basta clicar aqui para entrar no grupo do jornal

Clique aqui e inscreva-se no canal no YouTube do jornal O Município Blumenau. Vem muita novidade por aí!

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo