Jéssica Mueller: “Não me senti ofendida por rirem de mim no BBB”

Em visita à cidade natal, blumenauense conta planos para o futuro e diz que pretende desfilar na Oktoberfest

Jéssica Mueller: “Não me senti ofendida por rirem de mim no BBB”

Em visita à cidade natal, blumenauense conta planos para o futuro e diz que pretende desfilar na Oktoberfest

Bianca Bertoli

Jéssica Mueller nasceu em Blumenau e viveu a maior parte dos seus 26 anos na cidade. Formou-se em Educação Física na Furb e foi atleta da ginástica artística nos Jogos Abertos de Santa Catarina. Porém, foi morando em Florianópolis que a história da personal trainer ganhou um toque de fama.

Jéssica entrou para o Big Brother Brasil 2018 na esperança de usar o prêmio de R$ 1,5 milhão para construir a própria academia. O sonho bateu na trave, mas agora a blumenauense aproveita a onda da publicidade para guardar dinheiro e, quem sabe, logo ter um negócio para chamar de seu.

Nesta quinta-feira, a blumenauense voltou à cidade e visitou a redação do Município Blumenau. Ela comentou os memes gerados pela frase “levanta a cabeça, princesa, senão a coroa cai”, lembrou da vida como atleta de ginástica e das noites de Oktoberfest. Sobre o programa da Rede Globo, disse se arrepender da aproximação com Lucas Fernandes. Confira a conversa:

O Município Blumenau: Você já se assistiu no BBB?
Jéssica Mueller: Então, eu recebo muitos vídeos dos fãs. Na televisão eu não assisti porque ainda não tive esse tempo. Mas pelo pouco que vi, dei muita risada. Tem coisas que eu assisto e penso: ‘da onde que eu tirava isso?’. Não só as frases dos memes, mas em outras situações, como em festas. Da onde eu tinha essas tiradas? Se fosse para pensar, não saía. É muito espontâneo.

Então você viu os memes do “levanta a cabeça, princesa, senão a coroa cai”. O que achou?

As pessoas falam: ‘ai, tá todo mundo tirando com a tua cara, zoando, e tu estás achando engraçado’. Além de eu ter motivado, de na hora ter sido uma coisa muito legal, aqui fora as pessoas estavam rindo, então das duas maneiras eu estava criando situações legais e saudáveis. Porque rir é uma coisa saudável e motivar era uma coisa saudável. Eu estou feliz pelas pessoas terem levado para o humor, que é uma coisa que eu sempre levo. Não me senti ofendida pelas pessoas rirem em nenhum instante.

Como é sua relação com Blumenau?
Normalmente eu venho pelo lazer e porque meu pai mora aqui. Venho principalmente para ver as pessoas que ainda tenho um ciclo aqui. Minhas amigas e praticamente minha família toda moram aqui.

E a Oktoberfefst?
Eu venho todo ano, foram poucas vezes que eu não vim. Você encontra muita gente, muitos amigos. Eu adoro. Este ano eu quero desfilar!

Sávio James Pereira

Que lembranças você tem da época de ginástica artística?
Não dá para dizer uma específica, eu lembro de muitas competições que ganhei. Muitos momentos que subi. Porque eu era uma criança, uma adolescente, esses momentos sempre me marcaram. Cada competição que ganhei me marcou. Se você me perguntar de qualquer uma delas, eu vou lembrar. E as amizades, claro, as amizades que eu tenho aqui nem são da faculdade, são dessa época.

Você pensa em voltar para Blumenau ou se mudar de Florianópolis?
Voltar, não. Estou cogitando ir para São Paulo.

A ideia é fazer o que lá?
Eu gosto muito da minha área, acho que a gente tem que valorizar a área da saúde. Eu não quero abandonar, mas dar aula como personal não é o que quero agora, antes do BBB eu já estava querendo parar. Como surgiu essa área da publicidade e o pessoal apoia muito, estou pensando em um canal no Youtube. Meu contrato com a Globo termina em junho. Se não der na TV, vamos para a internet. O que eu puder passar de coisa boa, eu quero passar.

Por que você falou “nunca nem vi” quando o Tiago Leifert perguntou sobre o Lucas, na sua saída do programa?
O ‘nunca nem vi’ foi como um ‘assunto encerrado’. Lucas passou na minha vida. Foi bom? Foi, foi especial, mas ficou para trás.

Então teve sentimento além da amizade?
Ah, lógico que sim. Começou como uma amizade da minha parte, tanto que eu sempre falava para a Paula: ‘O Lucas está se aproximando demais’. Eu não sou de ferro. Um cara bonito, querido, que me tratava bem… Foi se criando um sentimento, com certeza.

Como foi o reencontro com ele?
A gente não conversou muito, só ‘oi, tudo bem’. Ele é mais reservado e gosta da ex, então eu respeito o espaço dele.

E o Kaysar?
Ele é uma pessoa incrível, alto astral, bem como eu sou. Só que aqui fora não estamos conseguindo muito contato. O pessoal está colocando muita pilha, mas eu estou tentando tirar o foco para as pessoas verem que teve a Jéssica com Lucas, a Jéssica com o Kaysar, mas tem só a Jéssica também.

Como você avalia a sua participação no programa?
Se eu pudesse voltar no tempo, não teria me aproximado do Lucas e teria me concentrado no jogo até o final. No final eu errei o voto, agi com o coração. Faltou a Jéssica jogadora no momento mais importante.

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio