Letícia Silva

Letícia Silva é jornalista, empresária e corredora amadora. Aqui, toda segunda-feira ela compartilha em vídeo histórias inspiradoras, curiosidades e dicas de especialistas sobre o universo das corridas.

Quanto tempo de treino eu preciso para virar maratonista?

Em vídeo, professor e triatleta explica qual a rotina ideal para quem pretende aumentar a quilometragem nas corridas

Letícia Silva

Letícia Silva é jornalista, empresária e corredora amadora. Aqui, toda segunda-feira ela compartilha em vídeo histórias inspiradoras, curiosidades e dicas de especialistas sobre o universo das corridas.

Quanto tempo de treino eu preciso para virar maratonista?

Em vídeo, professor e triatleta explica qual a rotina ideal para quem pretende aumentar a quilometragem nas corridas

Letícia Silva

Se você quer virar maratonista ou simplesmente quer ir além do 5k, a dica é: não banque o louco. Respeite o ritmo de evolução, dê tempo para o seu corpo se adaptar ao volume, siga a orientação do seu treinador. Ele sabe como você pode chegar lá de maneira segura, sem pular etapas, sem se machucar.

Porque corrida boa é aquela que a gente termina feliz. Não tem a ver com a colocação na prova e, pra mim, não inclui sofrimento nem exaustão extrema. O preparo físico e mental para um maratonista é fundamental. Dá pra ir do 5k aos 21k de uma meia maratona em um ano? Dá. É o ideal? Não. No vídeo de hoje, o personal trainer e triatleta Everton Adriano explica o motivo:

Numa prova longa, seja no asfalto ou na trilha, é preciso resistência física, força muscular e foco, muito foco. São ingredientes que você adquire nos treinos. Sem estes pilares, vira sofrimento e você pode pegar abuso. Aí, nunca mais vai querer correr.

Lesões mais comuns na corrida

Além disso, se você se prepara mal, o risco de lesão aumenta. As lesões mais comuns em corredores que exageram no volume de treino são a canelite, a facite plantar (na sola do pé), a tendinite no calcanhar, a Síndrome do Trato-iliotibial (na lateral do joelho), a lombalgia (na coluna), as bolhas nos pés, a condromalácea (na patela) e a lesão de menisco. Em maioria, atinge os órgãos inferiores, notadamente joelho. Não costuma ser grave, você recupera com fisioterapia, mas atrapalha o ritmo de treino.

Confira o calendário de corridas do primeiro trimestre em Santa Catarina

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo