+

Falta de médicos, dengue e alta demanda: Marcelo Lanzarin comenta desafios na Saúde de Blumenau

Secretário volta a assumir pasta após uma década

Após uma década longe da Secretaria de Saúde, o até então vereador Marcelo Lanzarin assumiu novamente o comando nesta segunda-feira, 11. Em entrevista ao O Município Blumenau, o médico comentou os principais desafios da pasta – além de adiantar mudanças que pretende fazer nas unidades de saúde.

A pauta mais urgente no momento é a dengue. Com a cidade em estado de emergência pelo alto número de casos e dois óbitos sendo investigados, a prefeitura já montou uma força tarefa para controlar a transmissão.

Leia também: Saiba como trabalhará força-tarefa de combate à dengue em Blumenau

“Reunimos diferentes secretarias, bombeiros, exército e polícia militar para definir ações em conjunto. Envolvendo visitas, limpezas, atendimento de denúncias e vistorias de obras. O que pedimos é que a comunidade siga fazendo as denúncias, mas tenha paciência. Apenas hoje recebemos demanda suficiente para 15 dias de trabalho”, comenta o secretário.

Na quarta-feira, Lanzarin participará de uma reunião estadual com os demais municípios e cobrará a pulverização com inseticida na cidade. O que o médico lamenta é a situação na qual Santa Catarina entrou após muitos anos como o único estado brasileiro sem circulação da doença.

“Entramos em uma zona de conforto, porque apesar dos focos e casos eventuais, nunca precisamos nos preocupar com números de internados e óbitos como está acontecendo agora. O que antes só víamos na televisão, agora está se tornando realidade aqui”, alerta.

Falta de médicos

Médico da rede pública há mais de 20 anos, Lanzarin também comentou a situação que Blumenau vive atualmente com a falta de médicos na atenção básica. Ele reforçou que o período do ano propicia isso, já que muitos profissionais buscam especialização. Porém, comentou outros impactos dos últimos anos.

“O período da pandemia foi muito difícil, mas trouxe muitos recursos para a saúde. Pequenos municípios que antes não conseguiam atrair profissionais passaram a poder oferecer salários melhores. Isso aliado às saídas por especialização criou esse déficit”, explica.

Como já adiantado pelo diretor de Atenção em Saúde, dr. Claudio Pilotto, a prioridade da prefeitura é apressar o máximo possível a homologação do concurso público em que mais de 90 médicos foram aprovados.

“A passagem pela Câmara de Vereadores me deu experiência e possibilidade de interagir ainda mais com outras secretarias. Hoje consigo transitar em todas as esferas com mais facilidade, o que contribui na gestão. Além de ter um canal direto e próximo com os vereadores”, comemora.

Reformulação das unidades de saúde

Um dos maiores atrasos causados pela pandemia é nas cirurgias eletivas e exames médicos. Com a quantidade de pacientes necessitando dos atendimentos e procedimentos, Lanzarin pretende desafogar algumas unidades de saúde repassando a demanda para outras.

“Precisamos resgatar e intensificar ações para os procedimentos quanto antes, para reduzir o tempo de espera. Já estou me reunindo com minhas equipes para encontrar soluções. Conversei com a reitora da Furb para levar procedimentos ortopédicos de média complexidade para o Hospital Universitário e reduzir as filas do Hospital Santo Antônio”, exemplifica.

Outro hospital que pode ser melhor aproveitado, de acordo com o médico, é o da Vila Itoupava. Assim como já vem acontecendo, o plano é levar internações e atendimento de média complexidade para a unidade e manter apenas casos de alta complexidade nos hospitais Santa Isabel e Santo Antônio.

Entretanto, o maior plano de Lanzarin é criar uma estrutura intermediária de atendimento em Blumenau. Algo semelhante a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), explica o secretário.

“Por muitos anos trabalhei em AG, tanto no pronto-socorro quanto na atenção primária. Duas pontas muito distantes. E vemos que não dá mais pra manter dessa forma. Precisamos de uma estrutura de retaguarda que não seja um pronto socorro, mas possa se concentrar em avaliações detalhadas, exames médicos e onde o paciente possa ficar em observação”, detalha.

Trajetória profissional e política

Lanzarin é médico, formado pela Universidade Federal de Santa Maria e há mais de 20 anos atua como médico do Sistema Único de Saúde (SUS). O novo secretário da Semus iniciou a carreira de médico na rede municipal de saúde e anos depois assumiu a diretoria da atenção básica. Foi Secretário de Saúde de 2009 a 2012, quando implementou diversas melhorias.

Em sua gestão coordenou a criação do Pronto. Sistema de prontuário eletrônico que permite o histórico de atendimentos do paciente seja acessado em qualquer unidade de saúde quando precisar de atendimento. A ferramenta é considerada modelo para vários municípios e foi um diferencial durante a pandemia de coronavírus.

O médico voltou à secretaria após Winnetou Krambeck pedir demissão há quase um mês. Neste meio tempo, Oscar Rautenberg, diretor-geral da Saúde, assumiu o comando interinamente. Quem assume a cadeira do Podemos de Lanzarin na Câmara é Giselle Margot Chirolli.


Receba notícias direto no celular entrando nos grupos de O Município. Clique na opção preferida:

WhatsApp | Telegram


• Aproveite e inscreva-se no canal do YouTube

Colabore com o município
Envie sua sugestão de pauta, informação ou denúncia para Redação colabore-municipio
Artigo anterior
Próximo artigo