Desfile de Oktoberfest sem música não é, nem de longe, a mesma coisa. As bandas fazem parte da programação e dão o tom de cada passo dos fritz e fridas. São diversos grupos que animam os espectadores com trompetes, saxofones e tantos outros instrumentos queridos pela cultura alemã.

Desde o primeiro desfile da Oktoberfest as bandas são atrações confirmadas. Há as mais recentes, como a Rothenburg, que participa desde 2017, as mais antigas, como a banda Germânica e Cruzeiro, presentes desde o começo, as mais fáceis de serem pronunciadas, como a Blumenau Band, as mais difíceis, como a Stadtkapelle, até as mais conhecidas, como a Canarinho.

Faltando seis dias para a Oktoberfest, conheça um pouco da história de algumas bandas que ano após ano levam alegria à rua XV de Novembro.

Banda Cruzeiro

Ela teve o nome encurtado com o passar do tempo, mas jamais deixou de existir, tornando-se a banda mais antiga a participar dos desfiles da Oktoberfest. A banda Cruzeiro é considerada também o grupo musical mais velho da cidade. Fundada em 1940, coleciona  participações na atração mais esperada da festa.

Banda Cruzeiro em um desfile da década de 1980

E se há quase 80 anos a banda participa das atividades sociais e de lazer de Blumenau e região, a maior festa alemã das Américas não fica de fora. Exceto a primeira edição da Oktoberfest, a Cruzeiro tocou em todos os demais anos. Dos desfiles não faltou a nenhum.

Atualmente é comandada pelo neto de Henrique Rothbarth, um dos fundadores, tocador de bandoneon. Ele começou o grupo com dois amigos e mais alguns integrantes. A época marcada pelo governo de Getúlio Vargas, que proibiu que os blumenauenses falassem alemão nas ruas, não calou a Banda Jazz Cruzeiro.

Acervo Banda Cruzeiro

De apresentação em apresentação, por diversa regiões do país, o Jazz saiu do nome, mas a animação não perdeu fôlego:

“Hoje, com nome de Banda Cruzeiro, consagrou sua marca na história da música. São mais de sete décadas animando muitas comemorações, realizando projetos e sonhos. Com profissionais experientes, oferece moderna e robusta estrutura de som e luzes”, orgulha-se o atual coordenador, Jonas Eduardo Carl.

Arquivo Pessoal

São nove músicos que dão vida à banda. O veterano do grupo é Adilson Rogério Behling, que toca trompete há mais de 30 anos. Tem sede própria para ensaios, onde são preparados os shows e músicas (que muitas vezes são criadas para a Oktoberfest).

Acervo Banda Cruzeiro

Eles continuam as apresentações em todas as regiões do Brasil, exceto em alguns dias de outubro, quando o compromisso é na cidade onde tudo começou. Mais especificamente nos pavilhões da Vila Germânica e na rua XV de Novembro, sob os olhos alegres de moradores e turistas.

Arquivo Pessoal

Banda Stadtkapelle

A Banda Stadtkapelle é formada por 22 integrantes e conta com o comando do musico João Carlos Cúnico. Com 14 anos de existência, desfilou em quase todas as edições da festa desde então.

Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

Banda Mensagem

Com 22 anos de história, a banda nasceu no distrito da Vila Itoupava, quando Elmo Pasold, aos 28 anos, decidiu parar de tocar teclado e acordeão em outro grupo para fundar o dele.

Arquivo Pessoal

Desde 1997 a banda participa dos desfiles da Oktoberfest. Pasold continua na banda com o seu sucessor, o filho de 19 anos, Cristian Pasold. O jovem canta e toca guitarra com o pai desde os 16 anos. Além deles há outros sete músicos.

Em 2004 houve a união da Mensagem com a extinta Banda Lyra. Com isso, entrou para o time musical o maestro Haroldo Raasch. Atualmente, aos 79 anos, Raasch, que é músico há mais de seis décadas, é o saxofonista mais antigo de Pomerode e segue firme no comando dos oito artistas.

Banda XV Show

Na estrada há mais de 60 anos, a quarta geração da XV Show passa por diversas cidades do Sul do Brasil e por todas as edições da Oktoberfest. Participa também de outras festas da região, como a Pomerana, Fenarreco e Schützenfest.

Arquivo Pessoal

A Banda XV Show tem oito músicos e dois técnicos de iluminação.

Banda São Pedro

A Banda São Pedro de Gaspar foi fundada em 1946 e participa dos desfiles desde a primeira edição. A São Pedro é também uma escola de música que oferece aulas gratuitas a crianças e adolescentes e está sob a regência da maestrina Bruna Benevenutti.

Arquivo Pessoal

Atualmente tem 30 integrantes e 40 alunos na escola que possui três professores. Os desfiles da Oktoberfest são muito esperados pelos pequenos, que têm a oportunidade de tocar para um público de vários lugares do Brasil e até do mundo.

Banda São Pedro no desfile de 2008
Banda São Pedro no desfile de 2009

Banda Primavera

A Banda Primavera foi fundada em junho de 1987 com sete integrantes. Desde então se apresenta na Oktoberfest, tanto nos desfiles quanto nos setores. Atualmente o grupo é composto por dez integrantes.

Desfile de 2010
Desfile de 1999
Integrante da banda Primavera em 1995

Banda Die Brandt’s und Jeferson

Eles se uniram em 2006 para levar música e cultura germânica a diversos estados do país. Estrearam na Oktoberfest em 2018, quando puderam mostrar a qualidade que já apresentam em bailes sociais, festas típicas, casamentos e formaturas.

Arquivo Pessoal

Banda Champagne

A Banda Champagne está no mercado de entretenimento desde 1996. Na Oktoberfest a primeira apresentação foi em 1997. De lá para cá participam de todas as edições da festa e dos desfiles.

Banda Champagne no desfile de 2013
Banda Champagne no desfile de 2012
Desfile de 2011

Banda Coração de Ouro

Há quatro anos é uma das bandas que desfila na Oktoberfest. A Coração de Ouro existe desde 2010 e possui 13 integrantes entre músicos e dançarinas. O lema, claro, não poderia ser outro: levar boa música de bandas e animação ao público e turistas.

Arquivo Pessoal

Banda Milênio

A antiga Banda Oriental começou a participar dos desfiles da Oktoberfest em 2002. Cinco anos depois teve o nome alterado, mas o orgulho em participar da festa permaneceu o mesmo. Houve episódio que a chuva forte pegou a todas de surpresa e, mesmo encharcados, terminaram a participação na rua XV de Novembro.

Arquivo Pessoal

Banda D’Piraten Musikanten

A Banda D’Piraten Musikanten atua nos desfiles da Oktoberfest desde 2011, com seus 11 integrantes.

Arquivo Pessoal

Banda Municipal de Ibirama

A banda promove e divulga a cultura de Ibirama através da música desde 2003. Dez anos mais tarde foi formalizada por lei, passando a ser apoiada pela Associação Banda Municipal de Ibirama, fundada em 2015.

A Associação estimula a formação e aperfeiçoamento dos músicos e cantores locais, além das bandas, unindo talentos do município e cidades vizinhas. Os ensaios semanais ocorrem no prédio Hansahoehe, patrimônio arquitetônico do município de Ibirama.

“Para a banda a Oktoberfest representa a vitória em chegar a um patamar
diferenciado. Afinal não é todos os dias que temos a chance de estar no que para nós é
a melhor e a maior festa do mundo”, comemorou o presidente do grupo, Carlos Alberto Tillmann.

Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal
Arquivo Pessoal

Musical Guarani

A banda Musical Guarani existe desde 1957, quando foi fundada pelo músico e tocador de saxofone Harry Glatz. Inicialmente, composta por quatro integrantes de Blumenau, chamava-se Jazz Guarani.

Glatz esteve à frente da banda por mais de 20 anos (1957-1992). Em 1992, alguns dias após se apresentar na Oktoberfest, o músico sofreu um acidente enquanto se deslocava para buscar o pagamento das apresentações feitas na festa.

O acidente deixou Glatz com limitações físicas, por isso o comando passou para Alcido Lohse, que permaneceu no posto até 2002. Desde então alguns músicos tomaram a frente das atividades para não deixar o resgate da cultura alemã acabar.

Tropical Band

Fundada em 1970 em Indaial, a Tropical Band encerrou os shows em meados de 1999. Porém, em 2014 os músicos Lindolfo Brey Junior e Jonathan Teske retomaram o grupo, que faz parte das tradicionais bandas. De cara nova, mas mantendo as características do passado, dez músicos voltaram aos desfiles e palcos da Oktoberfest.

Tropical Band/Divulgação

Deixe uma resposta